Que tal uma ponte-aérea em pé?!

9 08 2007

A imagem “https://i0.wp.com/www.defesanet.com.br/imagens/defesanet/aviation/seats/nyt_seats_m.jpg” contém erros e não pode ser exibida.
Se o Ministro não tiver o poderoso pulso firme que eu comentei no post anterior, pode ser esse o seu futuro. Já imaginou-o melhor?

Pois é isso o que uma certa fabricante de aviões anda silenciosamente propondo aos seus poderosos clientes da Ásia. A Airbus, mãe dessa idéia, parece que ainda não encontrou a equação para a antiga pergunta de “quantos passageiros, afinal, podem ser expremidos na classe econômica”.

O Ministro da Defesa daqui da terrinha andou dando algumas opiniões favoráveis aos passageiros. Ele, inclusive, citou como as companhias tem se “desenvolvido” no método de “imprensamento”: As empresas reduziram até a espessura do encosto dos assentos, de acordo com Jobim, para suportar a redução drástica que fizeram no chamado espaço vital. E é isso mesmo o que os fabricantes têm feito. As companhias aéreas têm inserido uma fileira ou duas de poltronas da ala econômica explorando materiais mais leves e fortes desenvolvidos por fabricantes de cadeiras, que permitem encostos mais estreitos. As cadeiras mais finas, teoricamente, poderiam ser usadas para dar aos passageiros mais espaço para as pernas, mas as companhias mantêm o mesmo espaço e, na prática, acrescentam novas fileiras.

Enquanto isso, na primeira classe…

https://i1.wp.com/www.airways.cz/images/novinky/airbus_a380_first_class.jpg


Ações

Information

6 responses

21 08 2007
Irmão Fabiano

Você passageiro, como consumidor de um serviço aéreo, tem todo o direito de reclamar e até ser indenizado se sofrer danos em viagens (dos mais comuns como atrasos, desrespeito até mesmo falta de espaço, desconforto, dores etc).

Viajar de pé? Pau-de-arara aéreo?? Essa é nova para mim…

Viu, existe a palavra “imprensamento”??

21 08 2007
Thyago Miranda

Num país onde uma família fica 45 anos esperando o resultado na justiça por uma indenização de um acidente aéreo, acionar a lenta justiça nesse lugar é só em último caso. Eu sei que não deveríamos pensar assim, as empresas adorariam saber que não tentaríamos essa última tacada.

Mas, a justiça só favorece á eles mesmo… afinal, adiar por anos á fio é o mesmo que não pagar.

Agora, quanto á viajar em pé… Meu Deus! Seria o fim dos tempos. Se isso acontecer, por aqui, nós deveríamos exigir em contrapartida que a Ministra do Turismo viaje de classe econômica!

21 08 2007
fpagani

por mais bizarra que essa ideia pareca eu nao acho de toda uma ma ideia… existem muitos voos de no maximo 1 hora, especialmente na asia onde tudo e ilha ou montanha… aqui na europa tambem (embora o sistema de trem seja muito eficiente, e muito caro!)
Pensando no lado positivo de implementacao desse sistema seria que teoricamente a passagem ficaraia mais barata… outro ponto a ser levantado e que poderia assim diminuir-se o numer de aeronaves voando e assim diminuir a emissao de gases poluentes alem de dissipar o tal carbon footprint para um numero maior de pessoas por voos….
agora eu nao acredito que esses tais acentos de pe seria implementado em aeronaves intercontinentais….
mina opiniao!

21 08 2007
Thyago Miranda

É pagani, viagens de um país pro outro, distante, seria o inaceitável do absurdo. Agora, eu não consigo conceber a idéia de viajar em pé de avião numa rio x são paulo, por exemplo. A idéia ainda soa estranha pra mim. Os encostos seriam quase aqueles das montanhas-russas em pé que tem nos Six Flags da vida.

Imaginem o cinto de segurança: simplesmente o mesmo daqueles usados nesses brinquedos. Não sei, se fosse uma viagem de trem apreciando a paisagem, na janela, tudo bem. Já de avião…

21 08 2007
Rebeca

Uma verdadeira PALHAÇADA!!
Os “poderosos” nunca andam na classe econômica, por isso essa invenção!
Sinceramente, isso é uma vergonha!

21 08 2007
Thyago Miranda

Eu queria incluir um dado interessante que eu encontrei agora na internet:

Ao que parece, esse novo e gigantão avião da Airbus, o A380, amplamente divulgado na mídia como o primeiro avião comercial á chegar á marca de até 800 passageiros transportados. Pois o projeto do A380 divulgado na imprensa só alcançaria esse volume de passageiros se uma parte deles fosse em pé. A média possivel para esse avião, pelo que lí, é de 500 lugares.

Leia no Folha online:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/noticias/ult338u5550.shtml

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: