Motivos para não aderir á TV Digital – por enquanto

16 11 2007

Como sou um aficcionado pelo assunto, muitas das pessoas que me conhecem pessoalmente me perguntam algumas coisas relacionadas á TV Digital e tecnologia em geral. Esses dias eu conversei com um amigo meu e chegamos á um denominador comum: a TV Digital, por enquanto, será uma futilidade.

Vamos ás razões:

Programação – Não haverá inovação alguma na sua forma de ver TV. Nem em Dezembro, nem nos longos próximos meses seguintes. O usuário que quiser se atualizar com a nova “tecnologia” irá pagar para trocar o 6 por 1/2 dúzia. Irá comprar para assistir á algo que ele assiste de graça. Sua grade de programação será a mesma naquele seu televisor de 1980, sem nenhum detalhe a mais. A multiprogramação, com dois programas ou mais sendo transmitidos no mesmo canal não será uma realidade para o brasileiro – multiprogramação não é uma intenção das emissoras, visto que não há forma de patrocínio /publicidade que sustente tal finalidade. Como disse Fernando Bittencourt, diretor de engenharia da Tv Globo, “nós não temos duas Casas Bahia”.

Imagem – Sua imagem não irá mudar: a menos que você compre um caro televisor de Alta Definição, a qualidade da imagem na sua TV só estará mais limpa. O que quer dizer que, pra maior parte da população, o usuário pagaria centenas de reais para ter o equivalente a apenas uma anteninha melhor. O sinal da TV Digital é mais robusto, mais forte, sim. Ou ele pega ou não pega. Mas, não espere uma melhoria espantosa na qualidade da imagem, a menos que você assista á conteúdo em HDTV. Por falar nisso…

Alta Definição (HDTV) – O abastado cidadão que se dispor á comprar os equipamentos necessários, que significa dizer um televisor digital caro e mais o receptor preparado para Alta Definição – que não é o mesmo “baratinho” de R$ 700 que pretendem colocar no mercado “popular” -, pagará, pelo menos uns R$ 5.000 para assistir á novela das 8 e alguns jogos de futebol – de acordo com os planos de HDTV da maior emissora do país. Serão milhares de reais gastos pra ver uma programação escassa, com pouquíssimas horas de transmissão em alta definição.

Interatividade – Você quer comprar um decodificador que estão prometendo lançarem no mercado, com preços iniciais de R$ 700 para não ter HDTV, multiprogramação, interatividade e nem guia de programação? Pois é isto que acontecerá inicialmente. Para se ter recursos de interatividade, o receptor que será vendido por essa bagatela não terá, inicialmente, o software necessário para codificação e decodificação das informações interativas. O software chamado de GINGA, é um software nacional, desenvolvido em parceria entre o Governo Federal e universidades brasileiras, porém, seu uso pleno nos receptores ainda não foi testado.

Mobilidade – Você sonha em assistir á tv na liberdade de seus passos, através da telinha micro do seu celular? Então espere a queda de braço entre o Governo e as operadoras de telefonia móvel. Enquanto o Governo sonha com as promessas (que nunca deixam de ser promessas…) as operadoras brigam com unhas e dentes por essa fatia do bolo: os dividendos dos tráfegos de dados gerados pela vizualisação de vídeos nas suas redes. O que a tecnologia adotada pelo Brasil permite é que se assista á programação de tv nos celulares gratuitamente, fora do uso das redes de celular, com alterações de hardware feitas de fábricas. Porém, com os aparelhos hoje sendo mais das operadoras do que das montadoras (Nokia, Samsung, etc), quem decide o que oferecerá o celular? Elas, as comedoras dos preciosos reais por minuto. “Porque de graça se nós podemos cobrar por isso?”, pensam as cabeças controladoras dessas companhias

Preço – Nem preciso dizer mais né? Os decodificadores que os fabricantes prometem colocar no mercado á tempo para o início das transmissões custarão por volta de R$ 700 sem recurso algum, nem interatividade, nem HDTV. Aos usuários que quiserem pagar por conteúdo em alta definição desembolsarão algo em torno de R$ 1.000 pra ver o que eu já disse: uma média de 2 horas/dia de programação. Se o Governo conseguir colocar no mercado os receptores com valores em torno de R$ 200, segundo os fabricantes, isso só será possível com utilização de hardware e sinal voltado para a recepção móvel da TV Digital, os chamados 1-SEG, e que terá, veja bem, metade da resolução da atual tv analógica.

Sinceramente, não poder ver nem o que está passando na tela, como nome do programa e sinopse, pra mim, não vale o meu dinheiro nem a minha paciência. Na melhor das hipóteses, o sujeito que pagar os milhares de reais necessários para se tirar o melhor proveito da tecnologia, levará pra casa um elefante branco capaz de proporcionar apenas 2 horas de conteúdo em HDTV, a única promessa a ser cumprida com o início das transmissões. Na pior das hipóteses, o cidadão comum desembolsará uma quantia equivalente a 2 salários mínimos pra pagar o imposto mais caro para se assistir á televisão aberta e gratuita que esse país já viu, sem com isso levar nada em troca.

Detalhe: esse decodificador de sinal digital é feito justamente pra receber o sinal e adaptá-lo á resolução do seu aparelho televisor, o que quer dizer que invariavelmente você estará sujeito à qualidade de imagem oferecida pela sua telinha.


Ações

Information

49 responses

16 11 2007
Quintino

Thyago,
uma dúvida, e quem mora em área com má recepção, vai valer a pena?

16 11 2007
Thyago Miranda

Fala Quintino!

É o seguinte: a robustez do sinal da TV digital é completamente diferente da tv analógica. Na TV Digital o sinal chega limpo, inteiro, sem chuviscos. O que ocorre é que ele ou pega ou não pega, sem meio termo. Vários testes foram feitos em diferentes regiões do país, com diferentes geografias, como cidades planas como Brasilia, montanhosas como o Rio de Janeiro e cheias de prédios e interferências como São Paulo.

O que se constatou, afinal, é que o padrão ISDB-Japonês, utilizado como plataforma de desenvolvimento da nossa tv é o que melhor atende á demanda brasileira com relação ao seu sinal em diferentes cidades.

Acho que posso dizer tranquilamente que grandes centros urbanos não deverão se preocupar com recepção do sinal. O que antes o Sumaré daqui do Rio não atendia com perfeição, agora vai dar conta do recado na região metropolitana.
😉

19 11 2007
corporacaometeora

pra que tv digital se a programaçao vai continuar o mesmo lixo?

19 11 2007
Riot

Também acho, não adianta nada se a programação continuar a mesma merda.

19 11 2007
Humberto

Se bem que o motivo mostrado acima para a adoção do padrão japonês no Brasil é apenas um plano de fundo para o real motivo (que seria a preferencia das grandes emissoras para com o padrão japonês), creio que o padrão europeu poderia ser bem mais benéfico para o Brasil, principalmente nos quesitos preço/variedade de equipamentos, variedade de programação…

19 11 2007
ratamol

Tudo que é novidade é caro.

esta 700 reais, dentro de “algum tempo” vai ta tudo barato.
Brasil é um país de merda, desculpa ta dizendo isso, mas é o que eu acho e respeito a a opinião de cada um. Mas aqui só tem robalheiro, politico filhos da put* e um presidente analfa.
Mas pera lá ratamol, existe pessoas de bem tambem.
Claro que sim, mas é minoria, e nao me vem com essa de que de grão em grão a galinha enche o papo. Essa não cola mais.

19 11 2007
Miguel

Eu até pago R$1000 por um decodificador… mas se eles prometerem que vão enterrar vivos Gugu, Faustão, Xuxa, Hebe… e Serginho Groissman também, né? Não vem com esse papo de “vida inteligente na madrugada”, pq não cola.
Quem topa a campanha? É só sugerir um nome e separar “milzinho”. :^D

19 11 2007
Thyago Miranda

“vida inteligente na madrugada”… sabia que eu não era o único a não gostar disso!

Enfim, infelizmente, é isso que teremos com o advento da TV Digital: Faustão em Alta Definição, Serginho Groissman em 5.1 canais “Fala garotoooo!” e Gugu… nem precisa dizer mais nada?

Eu concordo quando o Humberto comenta que a preferência pelo padrão Japonês decorre do lobby das emissoras por esse padrão. Só espero não haver, por aí, nenhuma ligação entre o padrão escolhido e uma ligeira “força inimiga” que aje de todas as formas para que a TV Digital no Brasil seja um fracasso.

Porque convenhamos, eu não vou aderir a TV Digital tão cedo, por não enxergar revolução alguma nela. Mas, daí á torcer pelo seu fracasso… não… Não faria isso.

Quero que revolucionem não só na qualidade de imagem que não será pra todos, mas, na variedade de programação e na sua qualidade em si. Isso sim, vale á pena!

19 11 2007
Youta

Hm, ouvi falar que o sinal da TV digital brasileira não será o mesmo do padrão japonês, vai ser algo parecido, tanto que alguns consoles handheld, como DS e futuramente (creio eu) o PSP terão recepção digital de TV, porém terão de ser usados plugins para decodificação do sinal, pois o software de recepção será exatamente o japonês.
Mas sinceramente, vai levar um booom tempo pra TV digital pegar de vez, pois quem tem grana para alta definição não vai querer assistir tevê aberta, vai?

19 11 2007
Thyago Miranda

Exatamente esse o X da questão: o que eles mais anunciam como promessa imediata da TV digital é a alta definição que, justamente a parcela de público disposta a pagar é a menos interessada…

19 11 2007
Nefasto

Assim como toda nova tecnologia, ainda vai demorar para que certos recursos sejam funcionais. A interatividade, por exemplo é uma questão de tempo para que seja total, porém a TV digital aqui no Brasil será de qualquer jeito um grande BOOM, sem sombra de dúvidas.

19 11 2007
Thyago Miranda

Sim Nefasto, é por isso que eu dei “motivos para não aderir à TV Digital, por enquanto.” A tecnologia simplesmente não está pronta pro cidadão. Eu achava que o middleware Ginga, pelo menos, já estaria incluido.

Enfim, com a proposta real inicial, não haverá boom algum. O único boom que vai haver será a explosão de perguntas sem respostas dos cidadãos mais afoitos.

A TV Digital não está pronta, ainda. O tal boom prometido, Nefasto, não será com o amadurecimento da tecnologia, mas, com o amadurecimento das cabeças pensantes quando as mesmas colocarem no mercado um produto pronto. O então crescimento da tecnologia, só ocorrerá depois disso.

Como eu queria que fosse diferente…😛

19 11 2007
arnaldoestevao

Se fosse bom não precisava propaganda !

19 11 2007
IronBlood

Pois ai está a questão! o padrão japonês ñ se´ra usado completamente! pelo que ei li na revista video son e tecnologia o padrão japones usa sistema de compressão de video mpeg2(mesmo padrão do DVD) o sistema brasileiro prometeram usar o padrão H264 q é muito mais poderoso, sendo 4 vezes menor a transferencia de dados e c/ a mesma qualidade!(ou superior) podendo enviar até 4 canais ao mesmo tempo na banda onde so seria enviado 1 no sistema mpeg 2! concordo que no começo n~]ao devemos ver tudo oque esão promentendo e a qualidade do set top box popular prometido pelo governo comparada ao set top box preparado p/ receber todos os recursos da TV digital vai ser o mesmo que compararmos um fuca c/ uma ferrari! Mas nem tudo é problema! so de termos uma imagem perfeita sem interferencias ja é muito bom!

19 11 2007
Thyago Miranda

IronBlood, por isso eu chamei o set up box de um elefante branco: o sistema é sim capaz de enviar 4 sinais de vídeo ao mesmo tempo, o Governo não impede isso legalmente. O que ela (emissora) faz do sinal é de responsabilidade dela, como disse o Ministro Costa. O interesse, nesse caso, é única e exclusivamente das emissoras. E elas não querem isso. Então, essa é uma vantagem mal alardeada.

Eu adoraria que me oferecessem opções á novela das 8, ao jogo de futebol, á Tv Xuxa. Imagine como seria bom se a Rede Globo transmitisse um filme em Alta Definição ás 9 da noite, todo dia, além de um show ás 11 da noite, toda sexta, sem com isso tirar do ar a sagrada programação dela? Essa é uma das melhores revoluções da TV Digital, e por inviabilidade econômica, eles não pretendem colocar em prática.

Porém, IronBlood, sinceramente não diria que por R$ 700 “uma imagem perfeita sem interferencias ja é muito bom!”.

19 11 2007
Danosse.COM » Blog Archive » Hoje eu fiz os links para a macharada!

[…] Motivos para não aderir á TV Digital Um dia compro um negocio desse para colocar lá em casa. Thyago […]

20 11 2007
Putu®

pessoas…

li o post e não posso deixar de comentar, a meses a fio venho acompanhando esta transição, um pequeno detalhe sobre a adoção do sistema japones é a melhor qualidade de imagem (a maioria das operadores de tv a cabo usam o padrão europeu e a imagem é podre) e o lobby para os que não sabem foi dado ao Brasil, o governo japones não cobrou pela tecnologia e investiu milhares de dolares nas industrias para inplantar o sistema, até ai tudo bem, mas deste o inicio, digo do inicio mesmo, a discursão sobre o conteudo sempre foi boicotado pelo governo, cheguei a presenciar uma palestra sobre a tv digital com um representante do ministerio das telecomunicações e ele parecia um vinil arranhado: “o padrão digital brasileiro vai ter uma imagem boa e possibilitar programações simultaneas”. o que vejo neste processo todo, é que cada vez mais as emissoras estão fudidas com o advento da internet tb, pois hj é deveras facil inplantar um servidor com um streaming de video em casa hj, não para todos logico, mas uma ong hj pode ter uma “emissora” de conteudo on-line, só ter conhecimento sobre, eu em minha humilded casa e com meus humildes 1mb de conexão adsl configurei um servidor q tenho aq para isto, só para teste na qual vocês podem tentar acesar neste link: http://www.filmesgenericos.vlog.br
eu dei este exemplo da IPTV (tecnologia q tem a microsoft como uma das principais apioadoras) pois logo vai estar acessivel set box q ao invez de ligar a uma antena, ligar-lo na rede de computadores… e como todos sabem: é um meio muito mais democratico do que o metodo de negocios da tv aberta ou fechada atualmente

fico por aq e deixo para outros falarem mais
um grande abraços a todos,
Vinícius Túlio

20 11 2007
Mestre dos Magos

Só uma curiosidade? Pq pagar R$ 700, R$ 1.000, R$ 5.000, se eu posso pagar R$ 90 por mes e ter uma tv de qualidade como a sky, com imagem nitida, 120 canais, interatividade, guia de programação, sinopse, e outros (msm sabendo q essa merda de Sky, tem muito o q melhorar, ainda prefiro do q canal aberto). Sem contar com NET, q vc ainda pode ter telefone, banda larga e as msm coisas acima, pela msm faixa de preço.. Ai Ai Ai, Não sei ainda pq agente insiste em colocar esses merdas no governo..

20 11 2007
Thyago Miranda

Ao Mestre dos Magos:

Tem toda razão! E é o que eu penso também. Afinal, sabemos que eles têm muito o que melhorar, mas, basicamente, o que eles farão pra acompanhar e ainda assim estar a milhas á frente da Tv Aberta Digital será a Alta Definição. Quando os operadores de tv por assinatura passarem efetivamente a oferecerem essa tecnologia, não deverão mais nada á tv digital. Realmente, compensa muito mais a assinatura.

Ao Putu😛

IPTV é uma coisa que me deslumbrava como se fosse a verdadeira revolução na forma de se assistir tv, lá pelos idos de 2003, quando começou-se a falar do assunto. Claro que ela pode, e muuuito provavelmente se transformará a fim de quebrar um conceito mundial de como se assistir á conteúdo televisivo. Mas, a forma como eles estão exibindo hoje, não é tão difundida, ou aceita. Ainda soa estranho. Eles não podem transmitir ininterruptamente por não se tratarem de operadores licenciados de conteúdo de tv, e ainda não oferecem uma forma atraente de fazer o usuário buscar o que ele quer, sem que com isso pareça ser uma busca de uma agulha no palheiro.

Vamos ver o que realmente revolucionará nossa forma de assitir tv.

Volte mais seu Putu😛 , ví que você conhece o assunto e é sempre bom conversar a respeito disso! Nerdices da vida… heheheh😉

20 11 2007
Lealcy B. Junior

O que seria legal na programação paralela das emissoras seria o efeito “seleção natural” da programação, afinal, muita gente só assiste novela por falta de coisa melhora para assistir. Coloquem um filme e paralelo e vamos ver se a novela resiste.

20 11 2007
Thyago Miranda

Pois é Lealcy, tá aí um raciocínio que eles (emissoras, produtores) já devem terem tido. Acho que, além da questão da publicidade, tem a questão do protencionismo á toda a indústria artística formada em décadas de um formato imutável de televisão nacional.

Se um programa alternativo á novela passar no mesmo horário e na mesma emissora, é muito provável que o produto seja cortado do ar, investimentos venham a baixo, haverão baixas salariais, etc. Só que acho o seguinte: a indústria de novelas acabaria passando por sua “seleção natural”, onde só resistirão as realmente boas. Com isso, pode-se conseguir, através de programas melhores, maiores faixas de audiência para aquele mesmo horário e canal.

Só ficará no ar, o que for realmente bom. Porém, isso é complexo. Se os filmes forem as melhores opções, porque oferecerem as novelas também? No final das contas, pode ocorrer de ficar, novamente, um único programa no ar…

Difícil essa questão!

20 11 2007
Revista Online ;-)

resumindo tudo escrito agora no lancamento a unica finalidade da tv digital vai ser tirar os xuviscos!

20 11 2007
Fábio

Poutz meu pai precisa ler isso, ja estou cansado de dizer que ainda não vale apena migrar pro novo sistema digital…

20 11 2007
Thyago Miranda

Nossa, quanta honra! Mostre o texto pro seu pai, Fábio, e volte aqui dizer o que ele achou disso, se ele vai migrar ou não!
😉

22 11 2007
Eliezer

Tenho algumas dúvidas também quanto a recepção. Uma antena de UHF vai dar conta do recado mas vamos supor que o cidadão more na Casa Verde tendo a sua frente a torre da Globo na Berrini e a da Band no Pico do Jaraguá (Tudo hipotéticamente falando), se apontar a antena no sentido da torre da globo pega perfeito mas ao mudar de canal para o da band ele talves não receba sinal nenhum. E ai como fica vai ter que montar mais de uma antena para diversos lados e misturar tudo ou vão ter que produzir antenas motorizadas? Help-me

23 11 2007
Putu®

como se diz: “vida inteligente na madrugada”

Eliezer, pelo que li parece que este problema não vai existir, o sistem de transmisão é bem diferente do analogico…

sobre o IPTV, ando testando outros serviços como o Joost, já vi até filmes de curta-metragens e shows brasileiros nele, e tem muitos investidores, principalmente com propagandas.

o que tornaria o IPTV viavel seria a implantação de rede wi-fi gratuito a toda cidade: só uma analogia sobre os sistemas é que pela potencia que pequenos accesponits espalhado pela cidade seria muito mais eficiente e menos agressor ao meio ambiente (há quem diga que a transmisão de radio frequencia pode afetar a temperatura ambiente, e creio que seja possivel) ai teriamos uma rede a velocidades mais altas que a atual banda larga brasileira.
é só uma utopia, mas tecnologicamente é viavel: existe accespoints que funcionam a luz solar…

outro fato interessante sobre o IPTV: quem tem um computador em casa não precisa de adquirir um novo equipamento para assistir o conteudo, como por exemplo no caso da tv digital ou analogica, q é a compra de uma placa de tv para o pc…

q a proposito aos que qrm fazer a transição para o sistema digital, é mais vantajoso montar ou comprar um computador que tenha esta placa de tv digital rodando o windows vista home premium, pois ele tem um programa que se chama Media Center, e adquirir o controle remoto da propria microsoft para controlar este programa, (acho que se deve achar facil no merdado livre, ainda não olhei…) e ligar na TV… digo que é mais vantajoso pelo fato de que quando o sistenta estiver em total funcionalidade não necessitará de atualizar o hardware, só atualizar o programa… o investimento em um computador deste será o de um aparelho mais completo…

Thyago, sou entendido do assunto pq já estudo este assunto a anos… alem de tentar levar a vida como cineasta iniciante.

abraços,
Vinícius Túlio

23 11 2007
Thyago Miranda

Vinícius Túlio

Rapaz, que bom que tú voltou por aqui hein! E com um belo de um comentário. Quer dizer que tu é um aspirante á cineasta? UFF, eu diria???

Enfim, talvez realmente fosse interessante a idéia dos access point de Wifi, o problema é que eles são escassos no Rio de Janeiro. São Paulo, sim, dá um show: tem mais hotspot Wifi gratuito que NOVA YORK!!! Acredita? Mas, nada se compara ao projeto de Delanoë, prefeito de Paris, que espalhou pela cidade, em locais públicos hotspots gratuitos. São mais de 400! Acho que, só assim valeria á pena o uso de IPTV on the way… o problema é a civilidade local, e a insegurança. Mal podemos fazer uso de um celular livremente, o que dirá sentar numa Cinelândia da vida e achar que vai assistir via laptop ao Jornal Hoje.

Ainda não sei mesmo como equacionar esse problema.

Valeu Vinícius! Abraços😉

23 11 2007
Faz Sentido!?

[…] Motivos para não aderir à TV digital. […]

23 11 2007
Rodolfo

Agora me tire uma dúvida. Assinantes de Sky/Directv já não têm TV digital há muito tempo? Há onze anos tenho Directv (agora Sky), e sempre tive imagem limpa, som de CD e não estou nem um pocuo preocupado com a chegada desta TV digital ao país. Só não sei que padrão é este, seguido pelas operadoras.

23 11 2007
Thyago Miranda

Sim Rodolfo, TV Digital é tudo isso que você está acostumado há onze anos.

Só que a tecnologia sendo aplicada á TV aberta é um processo muito mais custoso, abrangente, e, pra muitos, revolucionário. Não é nenhuma exclusividade do Brasil apresentar a TV Digital como forma de revolução á tv tradicional, e ele também não é o único a fazer essa transição. Nos EUA, por exemplo, a TV digital aberta já está no mercado há aproximadamente 10 anos (a previsão do fim da tv analógica deles é 2009). Lá eles também estão acostumados com o que uma tv pode oferecer, inclusive com serviços como o TiVo. E muito antes da digitalização da tv aberta eles já conheciam o sistema pago de tv digital.

As únicas promessas diferentes á tv paga, anunciadas pela tv digital aberta, são as possibilidades de mobilidade, multiprogramação (desvantagem frente á tv paga, afinal, o que não falta nela são canais) e a alta definição que vai chegar antes no padrão aberto.

Enfim, aos usuários que já estão acostumados com tv paga digital, como eu era com a DIrectv (nunca gostei do sistema da Sky. Achava a guia de programação DirecTV mais completa, mais inteligente), nada vai mudar radicalmente. Só vai trazer para o padrão gratuito a qualidade de imagem e som, além de facilidades como guias e interatividade. Teremos, digamos, um piso básico de qualidade, que poderá ser encontrada tando na tv paga quanto na gratuita.

Só os usuários de tvs pagas a cabo analógica é que não ficarão satisfeitos, afinal, a qualidade do serviço é péssima e nem tem guia eletronico de programação.

Por enquanto, a TV digital não é nada mais que uma popularização do já conhecido conceito DIGITAL.

24 11 2007
Putu®

a honrra é minha de sempre voltar, se acessar o meu projeto de site (www.filmesgenericos.vlog.br), clicando no unico link que tem nele, vai poder ver uma produção fesquinha, terminei esta semana, estou eme BH, e faço cinema já um bom tempo… e como todo nerd, começei estudando sozinho… ehehehehehhe

mas sobre os pontos wi-fi, aq em BH conheço poucos pontos publicos abertos, embora fiquei sabendo que tem varios locais com redes empresariais desprotegidas que podem ser exploradas para conectar a internet, mas ai já é outro assunto…

acho tb q a exploração deste sistema aq no brasil é uma falta de interese das operadoras, pois já li materias em q em um pais europeu na qual não me lembro o nome agora, um provedor de acesso disponibilizou rede wi-fi em um praia, e a unica coisa q o usuario vai ter q aguentar para poder usar, são alguns anuncios que aparecerem antes do site desejado abrir, oq não é nada de mais né… é falta de visão de mercado e negocio…

agora estou para adquirir um iPhone, vou adorar sair por ai explorando as redes desprotegidas para acessar a internet por ele livremente… ehehehehhe
principalmente para ver os video no youtube

26 11 2007
Felipe

Olá!
Então, será que tem alguma previsão de quando as operadoras de tv paga começarão a oferecer conteúdo em alta definição?
E nas antenas parabólicas, também já tem a maioria dos canais abertos sendo transmitidos em sistema digital (DVB, Europeu eu acho), mas claro que para isso precisa de um receptor digital, e não são todos os canais abertos que transmitem em digital. A Globo, por exemplo, só codificado. Alguns outros tem alguma afiliada em digital.
Na lista desse link:
http://www.brasilsatdigital.com.br/charts/charts.php?ir=b4
tem os canais do satélite mais usado, que é o B4.
Os canais em azul são os digitais, e os em vermelho são os digitais codificados, que não podem ser assistidos pelos usuários comuns.

26 11 2007
Rubens

| Sua grade de programação será a mesma naquele
| seu televisor de 1980, sem nenhum detalhe a mais. A
| multiprogramação, com dois programas ou mais sendo
| transmitidos no mesmo canal não será uma realidade
| para o brasileiro

Correto. Mas eu ainda acho que a grande curtição da tv
digital é exatamente a alta definicao, e nunca foi a
multiprogramacao. O modelo europeu, que privilegiou a
multiprogramacao em lugar da alta definicao, sucks!

| Imagem – Sua imagem não irá mudar: a menos que você
| compre um caro televisor de Alta Definição

Mas essa é a ideia. A TV Digital nao faz sentido para quem
nao trocar o televisor, do mesmo modo que a tv a cores nao
fazia sentido para quem permanecesse com um velho
televisor em preto e branco. Qual o problema nisso?

| Alta Definição (HDTV) – O abastado cidadão que se dispor
| á comprar os equipamentos necessários (…) pagará, pelo
| menos uns R$ 5.000 para assistir à novela das 8 e alguns
| jogos de futebol – de acordo com os planos de HDTV da
| maior emissora do país. Serão milhares de reais gastos
| pra ver uma programação escassa, com pouquíssimas
| horas de transmissão em alta definição.

Ocorre que esse abastado cidadão provavelmente tem
tv por assinatura e tem internet banda larga. Ele vai
assistir tambem programacao HD da sua operadora (como
a Net Digital, que terá canais como o Globosat HD, com
24 horas de programacao HD) e poderá baixar programas,
filmes e seriados da internet em formato de alta definicao
(720p ou 1080i), para assistir em seu novo televisor HD ou
Full-HD.

O raciocinio dado pelo autor do texto só é correto se o tal
“cidadão” for abastado mas nao dispor de nenhum recurso
para assistir tv alem da pessima programacao da tv aberta.
Ha muita coisa fora da tv aberta para se assistir, ao menos
para quem é abastado. 🙂

| Interatividade – Você quer comprar um decodificador que
| estão prometendo lançarem no mercado, com preços ini-
| ciais de R$ 700 para não ter HDTV, multiprogramação,
| interatividade e nem guia de programação? Pois é isto
| que acontecerá inicialmente. Para se ter recursos de inte-
| ratividade, o receptor que será vendido por essa bagatela
| não terá, inicialmente, o software necessário para codi-
| ficação e decodificação das informações interativas. O
| software chamado de GINGA, é um software nacional (…)

Há um erro crasso nesse julgamento aqui. Guia de progra-
macao, detalhes sobre o programa que está sendo exibido
(como nome e a sinopse de um filme, ou o resumo da novela,
por exemplo), e etc., nada disso precisa de Ginga. Porque
nada disso é interatividade de verdade, e o receptor mera-
mente repassa informacoes que a emissora está enviando
para ele, nao ha interatividade alguma do telespectador
com a emissora.

Interatividade é mais que isso. Pessoalmente eu dispenso
completamente a interatividade. E, minha opiniao pessoal,
eu sou um dos que apostam que a interatividade vai ser
um grande mico, um grande fracasso. Nao existe um lugar
no mundo onde ela tenha sido testada e fracassado ate agora
(ate mesmo aqui no Brasil, quando a Sky testou ate serviço de
home banking via decoder e nao teve aceitacao do publico).

| Sinceramente, não poder ver nem o que está passando na
| tela, como nome do programa e sinopse, pra mim, não vale
| o meu dinheiro nem a minha paciência.

Isso daí os receptores atuais ja podem fazer, com ou sem
Ginga. Faltou entendimento sobre o que é uma verdadeira
interatividade.

| Na melhor das hipóteses, o sujeito que pagar os milhares
| de reais necessários para se tirar o melhor proveito da
| tecnologia, levará pra casa um elefante branco capaz de
| proporcionar apenas 2 horas de conteúdo em HDTV, a única
| promessa a ser cumprida com o início das transmissões.

Quem depende apenas da tv aberta brasileira, e dependendo
do canal que a pessoa assiste, estará num cenário +/- assim
mesmo… Mas se a pessoa assistir à Bandeirantes, por exem-
plo, esta promete que a partir de janeiro terá toda a sua
programacao do horario nobre, das 18h à 1h, ja em alta defi-
nicao.

| Detalhe: esse decodificador de sinal digital é feito
| justamente pra receber o sinal e adaptá-lo á resolução
| do seu aparelho televisor, o que quer dizer que inva-
| riavelmente você estará sujeito à qualidade de imagem
| oferecida pela sua telinha.

Perfeito! E’ isso mesmo.

[ ]s, Rubens

27 11 2007
Rubens

Há um erro na minha mensagem acima… Obviamente eu quis dizer que não existe um lugar no mundo onde a interatividade tenha sido testada e não tenha fracassado ate agora…

Lembrando que detalhes menores como “nome do programa na tela” e “guia de programacao” não sao verdadeiramente interatividade. Isso aí não precisa de Ginga para ser feito.

[ ]s Rubens

27 11 2007
Rubens

Putu escreveu:
| meses a fio venho acompanhando esta transição,
| um pequeno detalhe sobre a adoção do sistema
| japones é a melhor qualidade de imagem (a maio-
| ria das operadores de tv a cabo usam o padrão
| europeu e a imagem é podre)

NADA A VER, Putu… A imagem das tvs a cabo é
podre por conta da compressao que elas usam. Porque, para
economizar, as operadoras fazem fortissima compressao em
cada canal, chegando a enfiar 8 canais digitais comprimidos em um único canal analógico.

Esse é o motivo. A qualidade de imagem da tv digital nao é
única, ela sempre vai depender de varios fatores (inclusive
a compressao). As culpadas pela pessima qualidade de
imagem da tv a cabo digital brasileira são as operadoras,
e não o sistema DVB europeu adotado.

E, para te provar isso, a partir de dezembro a Net Digital irá
oferecer o sinal HD da Globo aos seus assinantes (que trocarem o decoder por outro, capaz de reproduzir o sinal HD). E, pelo contrato feito com a Globo, a Net estará obrigada a exibir a emissora com a mesma qualidade de imagem, ela não poderá recomprimir o sinal. Aí você verá do que é capaz o DVB europeu.

| eu dei este exemplo da IPTV (…) pois logo vai estar
| acessivel set box que ao invez de ligar a uma antena,
| ligar-lo na rede de computadores… e como todos
| sabem: é um meio muito mais democratico do que
| o metodo de negocios da tv aberta ou fechada atual-
| mente

A IPTV, sim, será a tv do futuro, pois alem de permitir
tudo o que a tv digital que se inaugura no Brasil permite,
ela vai muito mais, como numero ilimitado de canais e permitir que o proprio telespectador crie a sua grade de programacao. Quer assistir ao episodio 4×01 do seriado House agora? Sem problemas. Ou prefere assisti-lo amanhã, às 20:22? Sem problemas novamente!

Voce pode assistir metade do episodio hoje, e continuar vendo de onde parou amanha, no horario que preferir!

Muito mais flexivel que essa atual tv digital, que, como o Thyago disse, nao vai revolucionar o modo como a gente assiste tv. Mas a IPTV vai…🙂

EM TEMPO: IPTV pode ser oferecida pelas teles e dispensa computador. O sinal das emissoras viria pelos fios telefonicos, entraria em um set-top box na sua casa, e o set-top box seria ligado ao seu televisor. Já é assim em vários lugares no mundo. No Brasil não é assim por lobby dos radiofusores contra as teles. Lobby forte, que empurrou para o Brasil esse caríssimo sistema japones (e ainda o alterou), sem a menor necessidade.

[ ]s Rubens

27 11 2007
Putu®

Rubens, mas creio que seja questão de tempo, alais, já esta acontecendo: youtube e outros sites de video estão ai e q mostram o total potencial do IPTV, o usuario literalmente faz o conteudo, o dificil mesmo é a profissionalização deste meio, já que não de discute tb o metodo de negocio: o site “exibe” o conteudo de graça, o usuario dá o conteudo de graça ao site, e qm ganha com isto? o site, pois ele ganha por acesso… ai já estou colocando uma visão como realizador e profissional da area de cinema…
como espectador tb é a visão de conteudo: 80% doq esta lá não presta, são videos até pessoais… será q não esta na hora de se estudar um meio que permita o “usuario” criar um conteudo, ficar a merce da audiencia e ganhar, ser recompensado, pelo que ele faz?

27 11 2007
Putu®

ah, um outro detalhe que vou voltar a repetir:
” o lobby para os que não sabem foi dado ao Brasil, o governo japones não cobrou pela tecnologia e investiu milhares de dolares nas industrias para inplantar o sistema..”
acho que o post anterior que mandei é o quer realmente precisa ser discutido, o conteudo… agora que a merda ou não esta feita, tem q ser discutido como usar a tecnologia… oq o governo não qr de maneira nenhuma que seja discutido

27 11 2007
Rubens

Putu, sem alterar o que voce disse, é preciso acrescentar que a IPTV profissional (que ja existe disponivel em alguns países) pouco tem de Youtube (que é essencialmente amador), e, como eu ja disse, dispensa o uso de um computador. Voce nao vai usar o computador para assistir IPTV, mas o seu próprio aparelho televisor.

A IPTV é apenas o meio, e a programacao oferecida pode ser qualquer uma. Por exemplo, a programacao de um serviço IPTV poderia ser exatamente a mesma ja oferecida por operadoras como Sky, Net, TVA, Voce TV, Telefonica TV, etc. no Brasil.

Muda apenas o meio: ao inves de cabo, MMDS ou satelite, oferece-se uma fiacao/fibra com IP.

A programacao chegaria pelo fio de telefone ou fibra optica ate um set-top box, o qual seria então ligado ao televisor da casa. Nenhuma necessidade de computador.

Aí voce usaria o controle remoto para ligar tv e set-top box da IPTV, e começaria a assistir HBO, Warner, Sony, History Channel, National Geographic, Cartoon… tudo como hoje numa Net Digital ou Sky.

Claro que existiriam diferenças, algumas para melhor (numero ilimitado de canais e grade personalizada feita por voce, por exemplo), e outras para pior (como uma lentidão para, apos trocar o canal, ele começar a funcionar e exibir os programas).

[ ] Rubens

27 11 2007
Felipe

A única coisa da IPTV é que ela precisa de uma banda BEM larga, e com a infra-estrutura atual das teles… que cobra um absurdo por uma banda larga chinfrim.. vai demorar muito ainda…
Outra é o rolo que vai dar com as operadoras de tv por assinatura se as teles começarem a prestar serviço de TV (vide rolo da Telefonica TV Digital/VocêTV)

27 11 2007
Thyago Miranda

Nossa! Como está animado esse post aqui! Valeu pela visita Rubens!

Mas, vamos lá, principalmente do que você disse a respeito do Ginga e da sinopse. Eu também achei estranho colocarem um produto tão crú no mercado, de acordo com tudo que eu li e venho lendo até hoje. Realmente a informação básica da programação não depende de um complexo software de interatividade. Mas, foi o que eu li em algumas reportagens dos clippings postados no site do SBTVD.

Quanto ao caso “cidadão abastado” x “cidadão comum”, quando você diz “Ha muita coisa fora da tv aberta para se assistir, ao menos
para quem é abastado” você se referia ao ponto que em síntese foi tratado no post. O discutido aqui era justamente o que a TV aberta iria mostrar: exatamente o que ela mostra hoje, com algumas novidades prometidas e não cumpridas e outras novidades implementadas, como HDTV. Enfim, acho que pra ser breve, é desnecessário dizer qualquer coisa a respeito do que um já tem ou faz em detrimento do outro. Um cidadão com mais poder de compra e acesso á bens diversos, gasta muito menos do seu tempo em frente á uma TV do que o cidadão com posses mais modestas. Teatro, cinema e viagens são apenas alguns exemplos.

E é justamente aí que estão o gargalo de tudo isso, afinal, é a massa que mantém a tecnologia, não, em padrões brasileiros, o número de abastados early adopters. Pois pra se manter serviços como os de telecomunicações, é necessário demanda, e essa só será feita quando estiver de acordo com os anseios e possibilidades da maior parte da população.

Enfim, a discussão toda agora é em torno da TV Digital que estréia domingo, mas, como nerds ansiosos que somos (pelo menos nesses assuntos eu sou e assumo!😛 ) eu já estou louco imaginando as N possibilidades de um sistema de IPTV sob uma plataforma sem fio poderosa onde fosse possível assitir onde quer que você esteja, aos seus canais favoritos, na qualidade que você se dispuser a assitir: seja na tela de um celular, seja através do mesmo em termos de recepção, mas numa resolução maior de um televisor durante aquele final de semana de viagem.

É, parece que o futuro vai ser interessante! Enquanto isso, vamos acompanhar o que declararam ser a “revolução da TV” com o que já temos aqui. Só vou ter que confessar uma coisa: é uma sensação de fascinação e frustração o caso TV Digital. Ela é interessante, do ponto de vista do que ela representará, do que ela será: um paradigma, o piso, digamos assim, do que deve ser uma tv, e assim, todas as outras que ainda não chegaram ao nível dela, terão de se adaptar (como o caso das tvs á cabo analógicas). E a frustração, ao mesmo tempo, como muitos disseram e todos já sabem é que ela não fará pela tv aberta nada que as tvs digitais pagas já não tenham feito por elas mesmas.

Estaremos em 2 de dezembro assistindo á fascinante e frustrante “valsa do Dejá-vù”.

27 11 2007
Thyago Miranda

@ Rubens

Acabei de ler que o Globosat HD já está pronto pra ir ao ar, e que, claro, a Net será a primeira a oferecer o canal e que a mesma colocará no mercado uma set up box compatível “nos próximos dias”.

Fiz um post dedicado á esse assunto: https://thyago.wordpress.com/2007/11/27/globosat-pronta-pra-transmitir-em-hd-alta-definicao/

1 12 2007
TV Digital | [Spy Inc.]

[…] E mais motivos para no aderir TV Digital […]

11 12 2007
Leo Germani

Mas essa é a ideia. A TV Digital nao faz sentido para quem
nao trocar o televisor, do mesmo modo que a tv a cores nao
fazia sentido para quem permanecesse com um velho
televisor em preto e branco. Qual o problema nisso?

O problema disso é que não estamos na Europa, Japão ou EUA. Estamos no Brasil.

Tomar uma decisão estratégica como essa não vendo nenhum problema no fato de que a maioria avassaloadora da população não será beneficiada é um absurdo. Um absurdo, no entanto, frequente no Brasil, não é a toa que estamos do jeito que estamos.

Mais absurda ainda levando em consideração as alternativas que teríamos, como a multiplicação de emissoras. A gente reclama da programação da Globo e cia, mas por que não existem mais opções? Porque o governo só dá concessão para políticos alinhados. O modelo de concessões de TVs e rádios abertos no Brasil é um absurdo.

Adotar um sistema que permitisse a multiplicação e a regionalização dos canais de tv, aliado a um apoio a criação e profissionalização de novos canais seria um caminho muito mais interessante.

Na boa, não quero depender da boa vontade da Globo de passar um filme em paralelo a novela, até porque não vai ser um filme que eu quero ver. Quero é ver uma porrada de produção que já vem acontecedo e eu não conheço. Quero que várias pessoas que tem ideias boas e capacidade técnica tenham condições para produzir e espaço para veicular suas produções.

E isso tudo falando da TV como entretenimento, que é o foco principal do post e dos comentários.

Se formos analisar a TV pelo seu poder político entramos em uma esfera muito mais importante. Não existe no Brasil uma diversidade de ideias nas TVs, rádios e jornais. É absurdo como os meios de comunicação estão nas mãos de poucas pessoas. E todas as pessoas tem a mesma visão de mundo…

Distribuir meios de comunicação é minar o poder de tantos “coronéis” que tem em nosso país. É dar espaço a diversidade cultural que tem em nosso país… enfim…

11 12 2007
Thyago Miranda

Comentário mais que aplaudido Leo Germani!

Concordo com cada ponto proposto por você. Realmente há um sentido de que uma verdadeira mudança foi perdida com eternização do modelo antigo.

Será que podemos esperar mudanças? Eu acho que não.

Tanto o caso da TV Digital quanto de vários outros casos, como banda-larga e telefonia, quando existe uma manisfestação do Governo acerca de mudanças, eles simplesmente SÓ GOVERNAM PARA EMPRESÁRIOS. Os consumidores nunca, NUNCA são assistidos em casos assim. Porque que eles não regulamentam logo a questão do unbundling, como proposto aqui no Digo? Porque não é interessante pros empresários.

E assim vai… Dá vontade de xingar não dá não!?

16 12 2007
Pirex » Bobagens e sacanagens da TV digital

[…] de 1.000 pessoas que aproveitarão o que o sinal digital tem pra oferecer. Thyago resumiu bem eu um post, ao mesmo tempo sintético e explicativo, por que ainda é uma besteira se preocupar em aderir a TV […]

20 12 2007
Decodificador HDTV por R$200 em Janeiro « Digo

[…] no Digo, esse foi um dos motivos que citei “para não aderir à TV Digital — por enquanto”. No texto, eu disse que “[…] os decodificadores que os fabricantes prometem colocar no […]

12 05 2009
Pedro Santos

Pessoa… ai vai de cada um!

Minha opinião… para aqueles que estão acostumas a assistir a TV de 29″ com chuviscos e recepção “assistivel” terão um grande impacto ao ver a programação em HDTV em uma TV Full HD… sim… a diferença é muito grande…!!!
Por mais que falem que não vale a pena.. e blablabla.. falam que continua quase a mesma coisa e etc… estão enganados… a experiencia é outra…
Imagine você assistindo os filmem da Tela Quente (Globo) em widescreen… com qualidade 6 vezes melhor do que a um DVD.. isso mesmo… não estou brincando…!! é outra coisa… Sem falar em assistir à partidas de futebol em HDTV, fora de série… Quem pôde acompanhar as Olimpiadas de Pequim, que foi 100% em HDTV sabe do que estou falando.
Alem disso muitos programas já estão sendo exibidos e HDTV! Quem aderir a esta evolução.. vai querer passar longe das tv’s com recepção analogica!
Por isso, vai de cada um avaliar se quer ou não partir pra este novo conceito.. só não acho que é certo dizer que é ruim, que não vale a pena, e que não funciona… por que funciona sim.. e ainda vai evoluir mais… mas mesmo assim ja é um salto enorme e relação a antiga tv com sinal anal[ógico

16 08 2010
Luiz Petrobrasino

Reload:
Pois é. Acho que o Thyago é vidente. Estamos em metade de 2010 e até agora só temos especulações sobre a TV digital, sem falar claro na total falta de opções de produção para a tal HD. E por falar em HD, agora surge a possibilidade de HD-3D. Isso mem lembra a época dos PCs, quando havia aquela paranóia de trocar o PC a cada ano pois senão ficaria obsoleto. Depois o processamento ficou limitado e agora já não se desatualiza mais ou pelo menos, não compense ir além para as indústrias.

Daí comparo com a HDTV. Temos transmissões de TV aberta (?) em 480p. As HD são em 780p. Uma TV LCD full HD tem 1080p que só será atingida se tiver um Blue-Ray com midia gravada em full HD. Bem, agora com a possível TV-3D vêm também os problemas de incompatibilidade de formatos, de óculos, etc.

E minha boa e velha “Filpis” de 29″ de TRC está aguentando (TV aberta, e como).
Já avisei a patroa. TV LCD só quando a velha pegar fogo.

29 06 2011
Washington

TV digital com os mesmos programinhas idiotas de sempre. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Grande revolução.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: