Cirque du Soleil volta ao Brasil em 2009!

4 03 2008

A temporada de ‘Alegria’ ainda nem terminou, e já se sabe qual será o próximo espetáculo do Cirque du Soleil que chegará às platéias brasileiras: Quidam.

Segundo a “Time4Fun”, empresa organizadora de eventos, também conhecida como CIE Brasil, que foi responsável pela vinda desses dois espetáculos do Cirque, a empresa já está em fase final do projeto executivo para trazer o Quidam ao Brasil, em 2009. Parece que falta pouco pra começar a parte de divulgação. Quando eu perguntei o motivo de ser em 2009 e não em 2008, no final do ano, eles me informaram ser por questões de mercado e pelo fato de precisarem de uma janela de tempo pra finalizar o contrato e as receitas de um espetáculo para então partir para o outro, que embora já tenha começado os preparativos, não poderá estar no Brasil esse ano.

Agora é só aguardar! Enquanto isso, dê uma olhadinha nesse vídeo do Quidam no Youtube:

Destaque para a trilha sonora do espetáculo, que também é ótima. Nesse vídeo, a faixa do álbum que é apresentada é a “Atmadja”.





Wi-Fi no Rio: agora é a vez da Baixada Fluminense

27 01 2008

Muita gente torceu o nariz para o anúncio feito pelo Governo do Estado em que o mesmo se comprometeria com o projeto de levar Wi-Fi, primeiro, à Copacabana. Diziam ser projeto pra europeu ver. Tudo bem, se é projeto pra europeu ver, convide o próximo francês que desembarcar no Galeão a fazer uma visitinha amanhã, às 10h, em Duque de Caxias para o anúncio da chegada do projeto à Baixada.

É um projeto realmente fascinante. Como eu comentei quando veiculei isso aqui no Digo, isso era um tipo de projeto que eu jamais imaginaria por aqui pelo Brasil em tão pouco tempo, se comparado com o recente modelo implantado em Paris no ano passado. Porém, além de ter sido surpreendido com o avanço de tal medida promovida em pleno estado do Rio, dessa vez, no anúncio feito pela assessoria de comunicação do governo, eles têm o orgulho de dizerem com todas as letras que esse projeto trata-se de um dos maiores do gênero, no mundo. Pra ser mais exato, é o terceiro maior projeto de Wi-Fi gratuito no planeta, ficando atrás apenas de projetos na Cidade do México e na China. É ou não é impressionante?

Os detalhes exatos de como isso funcionará, sinceramente, acredito que só poderei saber na prática, quando estiver funcionando. O projeto, que visa levar essa conexão a todo o estado, ainda me gera algumas dúvidas no que diz respeito à cobertura efetiva de todas as regiões e, como consequência, a substituição de assinaturas convencionais de serviços banda larga.





Transporte no Rio: 3 anos pra COMEÇAR a construir uma estação

22 01 2008

Eu não sei mais qual é o limite pra se sonhar com algo que faça uma revolução no transporte de massa no Rio de Janeiro, mas, quando esse limite é, desde sua criação, castrado de toda possibilidade imaginativa quando promovem projetos “realistas” a passo de lesma, não há mais o que se sonhar, esperar ou imaginar de um sistema como esse.

O Metro Rio, através de seu presidente, José Gustavo Costa, anunciou, dentre outras coisas, que a estação Uruguai, na Tijuca, terá sua construção iniciada em 2011. Dois mil e onze?!?! Mas essa estação é justamente a que menos pede investimentos, dentre quaisquer outras que possam ser construídas: o túnel dela já está pronto. O que precisa-se fazer, sim, é a estação em si, que responde pela menor parte do investimento, já que não haverá perfuração para implantação dos trilhos.

Não querendo imaginar nada absurdo, mas o mínimo possível, seria gastar energia demais querer imaginar quando o metro carioca chegaria no Leblon… quando na verdade o projeto inicial da linha 1 era fechar um anel, levando o metro desde a Tijuca até a Gávea e, fechando assim o círculo, fazendo uma ligação direta entre esses dois bairros sob a Floresta da Tijuca.

Com uma estação a cada 5 anos, já temos na fila General Osório, Cidade Nova e Uruguai até 2014… metro no Leblon ou na Gávea, só pra década de 20 ou 30 né?!





Ônibus a hidrogênio no Rio

18 01 2008

A COOPE (Coordenação de Programas de Pós-graduação em Engenharia da UFRJ) está desenvolvendo um programa para implantação de veículos movidos a hidrogênio em seu laboratório especializado em estudos aplicados ao hidrogênio.

O projeto, que é financiado pela FINEP e pela Petrobrás, desenvolveu um ônibus motorizado com essa tecnologia com custo do protótipo 50% menor que o protótipo desenvolvido pelos europeus. O novo ônibus terá autonomia de 300 km e não é poluente, além de gerar menos ruído.

Acho que teremos um bom avanço no sistema de transporte, se depender das pesquisas feitas pela UFRJ. Realmente a instituição está de parabéns. Vale lembrar que é dela o projeto bem-sucedido do biocombustível, e, um menos comentado mas com grande potencial, é o caso do desenvolvimento do trem por levitação magnética, que já existe no Japão e na China, mas, que a universidade carioca conseguiu desenvolver com tecnologia nacional.





Rio terá a primeira fábrica de semicondutores da América Latina

18 01 2008

Quem vinha acompanhando a lenga-lenga da TV Digital no Brasil, lembra que essa era uma das promessas do Governo Federal para o país, que definiria, a partir de um pré-requisito aos japoneses para a implantação do ISDB (padrão japonês de Tv Digital) o compromisso firmado por ambas as partes para uma, veja bem, possível instalação de uma fábrica de semicondutores.

Acabou que quem construirá a tão esperada fábrica será uma empresa americana. O Governo, numa atitude plausível, decretou em outubro do ano passado que abriria mão de todos os impostos federais, inclusive o imposto de renda, em favor da construção de fábrica(s) de semicondutores, que além de impulsionar e baratear o mercado interno de chips para Tv Digital, traria avanço tecnológico significativo ao país em diversas outras áreas que demandem alta tecnologia.

A Symetrix anunciou, para alegria de entusiastas cariocas, que erguerá sua poderosa fábrica, ao custo de US$1 bilhão, no Rio de Janeiro, mais precisamente no Parque Tecnológico do Rio, no Campus da UFRJ.

Um dos avanços que os semicondutores produzidos por essa empresa trouxe ao mercado de chips foi o cartão que funciona sem contato com a leitora, que identifica os dados do cartão por ondas de rádio. Você não precisa tirar o cartão da carteira para passar diante da leitora. A tecnologia da Symetrix já é utilizada nos trens, metrôs e carteiras de habilitação do Japão. Nesses cartões, conhecidos como smart cards, o chip não é aparente, e a memória que registra os dados é altamente resistente.

Voltando ao assunto Tv Digital, a fábrica a ser construída aqui no Rio, poderá construir qualquer tipo de chips, inclusive aqueles usados na Tv Digital, embora esse ainda não seja um dos planos iniciais da companhia, que previa apenas a fabricação de cartões e leitores, mas, que, antes de sair do papel, já cresceu para níveis de exportação de etiquetas inteligentes para os Estados Unidos e incluiu também a produção dos smart cards que eram comercializados pela Symetrix somente no Japão.

Fontes: ComputerWorld e Último Segundo





Conheça o documento da candidatura Rio2016

15 01 2008

Rio2016Conforme publicado aqui no Digo, hoje, 15 de janeiro seria o dia para liberação do documento carioca entregue ao COI (Comitê Olímpico Internacional) para a candidatura do Rio aos Jogos Olímpicos.

O documento, de 90 páginas divididos em 25 capítulos, cada um abordando um tema do questionário feito pelo COI, vem bastante carregando de confiança no Rio com uma cidade sede dos jogos em 2016:

Para o Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, chegou o momento de o Rio de Janeiro sediar os Jogos Olímpicos. “O momento é esse. Fizemos o nosso dever de casa e temos um projeto sólido. O Rio de Janeiro está pronto para demonstrar ao mundo uma forma única de celebrar os Jogos Olímpicos”, afirmou.

Conheça o documento, na íntegra, disponível para download em PDF aqui.





Projeto carioca transforma em cifras o gás podre do esgoto

10 01 2008

Situação típica de um Niteroiense ou Gonçalense indo em direção ao centro de Niterói: toda vez que o indivíduo chega próximo ao Mercado de São Pedro, largamente conhecido pelo estado todo como um dos mais tradicionais mercados de peixe da região, seu primeiro contato com lugar é marcado com um cheiro mais forte que a “pureza” do odor dos pobres peixinhos mortos. O cheiro, pra quem não conhece, é de merda mesmo!

Logo ao lado, uma estação de esgoto dá as boas vindas a quem está a caminho, por exemplo, de construções como o Teatro Popular do Caminho Niemeyer. Você até poderia pensar “já que construiram essa bosta aqui – ops, essa quem construiu foi você! – não há mais o que fazer né?”. Errado. O odor típico de uma estação de esgoto parece estar com os seus dias contados, pra população de um modo geral.

Uma parceria entre a Cedae e a UFRJ promete transformar em cifras toda essa poluição olfativa. Isso é o que eu chamaria de fazer uma limonada quando lhes dão limões! Hmm… acho que o caso aqui é mais complexo. Em nada os deliciosos limões me lembram os terríveis excrementos que provocam toda aquela onda impactante de odor em pleno centro de Niterói. Bem, deixe isso pra lá!

O fato é que as pesquisas que serão feitas através dessa parceria prometem dar um destino mais vantajoso aos gases provenientes das estações, transformando-os em biogás. Também haverá espaço para o biodiesel, que será produzido a partir das gorduras provenientes do esgoto.

É ou não é uma um projeto a ser aplaudido?